Resenha: Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos!

Olá meninas!
Finalmente vou começar a postar as resenhas de Instrumentos Mortais. Todos comemoram (ou não, hahahahahahaha)! Enfim, vamos lá!

Cidade dos Ossos, o primeiro livro da série Os Instrumentos Mortais, não poderia ser melhor!
A série começa contando como Clary Fray, uma adolescente comum de 15 anos, acaba de uma hora para outra descobrindo que pode enxergar o Mundo das Sombras e rapidamente se vê completamente envolvida nesse mundo de demônios e criaturas que ela e seu melhor amigo (nerd e fofo e lindo e perfeito) Simon pensavam só existir em filmes de ficção e jogos de RPG.

Jace e seus amigos/ “irmãos”, Isabelle e Alec Lightwood, acabam se envolvendo junto com Clary em uma missão para reencontrar a mãe dela, que desapareceu.
Claro que todos eles passarão por muitos perigos durante essa missão e o que Clary descobriu não era nem o começo de tudo que ela ainda iria descobrir durante o tempo em que fica com os Nephilim (filhos de anjos com humanos).

Esse livro é perfeito do início ao fim, sem mais! Me envolvi profundamente com a história e acho que isso aconteceu tão facilmente porque, tecnicamente, eu já era apaixonada pelo Jace antes mesmo de começar a ler.
Na verdade, eu só comecei a ler por causa do “Jace”. Eu descobri a série lá no comecinho de 2013, quando, depois de assistir “O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet”, eu me apaixonei pelo Jamie Campbell Bower, ator que fez o Jace no filme, e depois de algumas pesquisas eu acabei descobrindo que seu próximo filme seria Instrumentos Mortais. Na época eu nem sabia que era livro antes de ser filme... Mas não importou muito, porque meu vício só voltou ano passado e dessa vez eu comprei o primeiro livro, li, assisti o filme (muitas vezes) e li os outros livros.

Enfim, sou apaixonada por Instrumentos Mortais. Todos os livros!

Créditos da imagem: Google Imagens.

Como eu já comentei, eu tenho esse livro (aleluia um livro que eu tenho o físico e não só o ebook), então posso dizer que gostei bastante da diagramação. O estilo e o tamanho da fonte são ótimos, eu só achei um pouco clara demais, meio desbotada, mas nada que atrapalhe. A capa... Nossa, eu não tenho palavras para descrever meu amor pela capa desse livro. É minha capa favorita da série toda!

Então, espero que tenham gostado! E se você for shadowhunter (fã da série), como eu, irei amar te conhecer (hahahahahaha, mas é sério).
Beijos, Mel!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O quê achou da nossa postagem? Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Não perca nenhum post!