O Quarto de Jack

Olá meninas!

O post de hoje é sobre um filme maravilhoso que eu assisti recentemente. Vamos lá, sem enrolações.


Sinopse: Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade.

Desde a primeira vez que ouvi falar do filme fiquei curiosa e morrendo de vontade de assistir, mas apenas no último fim de semana eu finalmente assisti e, nossa, fiquei sem palavras para descrever a beleza imensa da história.
Pra mim o filme já é interessante por tratar de um caso de sequestro tão longo - Joy foi sequestrada aos 17 anos e permaneceu em cativeiro por 7 anos - mas a história conta com um brilho especial, que é o menino Jack de apenas 5 anos (filho de Joy com seu sequestrador).



Desde a primeira cena eu já fiquei completamente encantada pelo Jack (porque, vamos combinar, que garotinho mais adorável!) e ao longo do filme esse encantamento apenas aumentou. Eu não sabia que a história era narrada pelo Jack e estava até com um pouco de medo da atuação do Jacob, afinal ele tem apenas 9 anos, mas me surpreendi e muito porque ele atua perfeitamente bem e muitas vezes nem dá pra acreditar que realmente é uma atuação (de uma criança de 9 anos).

Logo nos primeiros minutos do filme fiquei comovida com a situação em que os dois estavam vivendo, trancados naquele cômodo minúsculo e em condições horríveis, mas Joy faz de tudo para que Jack seja feliz (o máximo de felicidade que uma criança pode ter em tais condições). Quando ela planeja fugir do quarto e usa o Jack para conseguir me deu uma apreensão danada porque eu não tinha nem ideia do que ia acontecer (se ia dar certo ou não). 

Já fora do quarto, Joy vira o centro das atenções da história pois começa a ter vários distúrbios psicológicos, mas o destaque para mim continuou sendo o Jack, que estava conhecendo o mundo e criando uma relação simplesmente adorável com sua avó.  


O filme mexeu muito com meu emocional, lágrimas rolaram, e já entrou para a minha lista de filmes favoritos. Recomendo para todo mundo, o filme realmente é perfeito (tanto que não paro de falar dele desde o dia que assisti).

Pretendo assistir todos os outros filmes que estavam concorrendo ao Oscar esse ano, então se você já assistiu algum me conta o que achou, e também, caso já tenha assistido, me conta o que achou de O Quarto de Jack.

Beijos!
- Mel

2 comentários:

  1. Gostei muito do filme, e apesar de ser uma adaptação bem fiel, confesso que senti falta de umas coisas do livro. Apesar de ser uma história que poderia ser descrita como claustrofóbica, triste e não muito fácil, pelo tema, em alguns momentos durante a leitura, você simplesmente morre de rir com as coisas que o Jack fala, o modo como ele vê o mundo,seja por sua inocência ou por sua perspicácia. Acho que o filme é muito bonito, mas o livro tem muito mais, que acabou ficando de fora. Recomendo a leitura. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pretendo ler o livro sim, obrigado pelo dica :)
      Beijos

      Excluir

O quê achou da nossa postagem? Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Não perca nenhum post!