Maratona de Séries: Grey's Anatomy - 6ª e 7ª temporadas

Olá meninas!

Sentiram falta dos posts sobre Grey's? Pois então resolvi fazer um duplo! Hahahahahaha... Bom, ok, não faz tanto tempo assim que eu não faço post sobre Grey's, mas já foi tempo suficiente para eu acumular quase 5 temporadas para resenhas (eu to assistindo muito rápido, alguém me ajuda), então por isso mesmo resolvi fazer um post só resenhando duas temporadas... Vamos lá!

Sexta Temporada
Como se soletra MELHOR TEMPORADA DA SÉRIE? Apesar do começo triste depois da morte de um dos personagens no fim da quinta temporada (que por acaso era e continua sendo meu favorito da série) e da chatice extrema da Izzi, essa temporada foi a melhor de todas (na minha opinião, e olha que já assisti quase todas as temporadas).

A personagem nova que ganhou mais destaque, a Dra. Altman, conseguiu conquistar aos poucos meu coração e quando eu percebi eu já estava apaixonada por ela também. Mas ela não foi a única personagem nova introduzida nessa temporada, porque o Seattle Grace se junta com outro hospital, o Mercy West, e então alguns dos médicos desse outro hospital também ganham certo destaque, mas eu gostei apenas de alguns deles.

Outra coisa que eu amei foram as participações da Dra. Montgomery, que sempre será meu amorzinho, nos crossovers com Private Practice (a série spin-off de Grey's onde a Addison é a principal). Mas nada se compara ao final da série que, nossa senhora, acabou comigo de todos os jeitos possíveis! 

Sétima Temporada

Depois a sexta temporada maravilhosa, a sétima não conseguiu surpreender tanto... Como eu já esperava, grande parte dela foi dedicada a mostrar os personagens tentando superar os traumas passados (no tal final da sexta temporada) e essa parte não foi muito legal (pelo menos pra mim, porque eu gosto mais de sofrimento do que da superação).

Alguns personagens surpreenderam bastante, mas a Cristina foi a que conseguiu enlouquecer mais e ficou completamente diferente do que ela normalmente é. Mas, para compensar a leve falta de ação, a Shonda (criadora da série) claro que resolveu jogar uma tragédia na história e, para minha surpresa, não foi no fim da temporada.

Essa tragédia foi bem impactante porque eu não tinha a menor ideia de que ia acontecer (geralmente eu já sei muita coisa do que acontece em Grey's porque minha mãe é fã) e dessa tragédia surgiu o que, pelo menos pra mim, foi um dos melhores episódios da série toda, que foi o evento musical. Eu gosto bastante de musicais, mas esse conseguiu superar tudo! Fiquei segurando o choro desde o começo do episódio e realmente chegou uma parte em que eu não consegui mais segurar (para ser mais específica, foi quando a Lexie começou a cantar Breathe e foi porque eu já sabia essa música de cor e sabia que ela estaria relacionada à Lexie).

Depois que o episódio musical acabou eu fiquei mais umas três horas ouvindo as músicas sem parar (principalmente Breathe) e chorando. Não sei se foi por causa das músicas, na verdade acho que foi a mistura dos acontecimentos com as músicas, mas esse episódio mexeu demais com meu emocional e até hoje eu as vezes fico ouvindo sem parar as tais músicas.


Minha situação atual na maratona de Grey's Anatomy é: temporada 10, episódio 16.


Espero que tenham gostado do post!

Beijos!
- Mel






Nenhum comentário:

Postar um comentário

O quê achou da nossa postagem? Gostou? Não se esqueça de deixar o seu comentário.

Não perca nenhum post!